31.1.10

Preparando para o parto II

Bom, desde sempre fui a favor do parto normal e contra a banalização da cesariana (que é uma cirurgia e não um outro modo de parir) e todos que me ouviam falar disso, riam e falavam: "deixa você ficar grávida que vai mudar rapidinho de opinião". Então, aqui estou eu, grávida de 08 meses e ainda acreditando no parto normal. O fato é que continuo ouvindo coisas como "na hora que você sentir as primeiras dores vai pedir pra fazerem cesárea" - aliás, depois posto sobre "o que não falar a uma grávida: etiqueta com as gestantes", porque basta você engravidar para começar a ouvir besteiras. Se vou suportar a dor? Se vou pedir analgesia? Se vou desistir do parto normal nas primeiras dores? Não sei, até porque quando perguntamos a uma mulher que já sentiu essa dor, ela responde que não há nenhuma dor que se possa comparar com a dor do parto, mas que também ela é esquecida assim que o bebê nasce. Lidar com o medo da dor e com a própria é uma questão muito subjetiva. O que pode beirar o insuportável pra você pode ser nada pra mim e vice-versa. Eu por exemplo, tenho muito mais medo de uma cirurgia do que sentir a dor do parto. De qualquer forma estou me preparando como posso, vamos lá:

1- Buscar informações

Nada pior que uma grávida desinformada. A chance de você cair numa cesárea desnecessária é muuuito maior quando você não sabe de fato quando ela É necessária (ver post anterior). Ler, ler, ler.



2- Depois das informações, busque relatos de quem já vivenciou o parto normal

Um dos meus passatempos preferidos ultimamente tem sido ler relatos de parto. Também converso bastante com quem já vicenciou esse momento, peço dicas, conforto, força, o que for. É bom saber que tem mais gente no mesmo barco que você.


3- Prepare-se fisicamente

No curso de preparação para o parto que fizemos (eu e marido), além de ter a parte teórica, também tivemos um momento de "prática". Aprendemos a contar as contrações, técnicas de respiração (foi frisado que no momento do "expulsivo" não se deve gritar por exemplo, pois perde-se a força), exercícios pra fortalecer o períneo (exercícios de Kegel, procure no google!rs) e evitar a episiotomia (foi falado pra fazer, não fizemos lá, óbvio), posições e técnicas pra aliviar a dor nas contrações (a que mais gostei foi a massagem do maridon).

4- Prepare-se emocionalmente

A regra maior desse item é: esqueça todos os comentários e experiencia mal sucedidas que você ouviu sobre o parto normal. Sua vó morreu de parto? Sua vizinha perdeu a elasticidade na vagina e nunca mais sentiu prazer na vida? A cunhada da sua amiga perdeu o bebê porque o parto demorou? Esqueça! Isso só vai te deixar com mais medo.

5- Tenha um companheiro que não seja apenas expectador

Não adianta você se preparar fazendo tudo isso se seu companheiro não sabe nem qual é a diferença entre uma cesariana e um parto normal. O apoio emocional é fundamental pra você não cair no circuito tensão-medo-dor e para te deixar mais forte e confiante. A gestação tem que ser compartilhada do inicio ao fim.

6- Veja vídeos de parto normal

Sim, vá se familiarizando com a cena. Sim , sai sangue. Sim, aquele cabeção vai passar por aquele buraquinho. Se acha feio, nojento e tem medo, é melhor desistir enquanto é tempo.

7- Conheça seu obstetra

Que tipo de parto ele faz mais: cesáreas ou parto normal? Converse bastante com mulheres que foram atendidas por ele, a sala de espera diz muito.


___________________________________________________
E por falar em obstetra: na primeira vez que falei sobre o parto com a minha médica, ela se mostrou bastante aberta ao parto normal, mas não vi muito entusiasmo não! Saquei que ela era do tipo: é escolha da mulher. Até aí tudo bem, até que ela fez uma ressalva: se o bebê estiver com mais de 3.5 kg ela não faz parto normal. Como assim? Isso não existe, eu pensei. Mas como ainda era um pouco desinformada sobre o assunto, e ainda tava no 6º mês, não esquentei. Até que lendo sobre isso, percebi que essa é só uma desculpa pra fazer a mulher desistir do parto normal (teoricamente é cômodo pro médico e melhor pra mulher, que óbvio tem medo da dor). Daí entrei na paranoia de procurar um médico realmente humanizado e não hesitaria em mudar de obstetra no final da gestação se isso fosse me dar a segurança que eu preciso. Que fique claro que eu não quero o parto normal custe o que custar, apenas quero me sentir segura que ele só não vai ser feito se realmente a saúde do meu filho estiver em risco e a minha também. Precisava dessa certeza, de que tentamos. Nunca me perdoaria se eu tivesse que ser submetida a uma cesárea e depois percebesse que ela não era necessária. Recebi indicações de médicos humanizados aqui no DF e pra minha total decepção NENHUM tem agenda! Todos só pra daqui um mês (já estou com 35 semanas, sem chance!). Estou na fila de "encaixe", mas as chances são minimas, dada a proximidade do parto.

Apesar dos pesares, tenho uma relação bacana com minha médica. Noto mais uma certa inexperiência do que uma má vontade em relação ao parto normal, então estou com ela ainda, certa de que estou me preparando como posso e de que tentei e vou tentar até o fim de que meu primeiro encontro com o Miguel seja "o mais natural possível", com o mínimo de intervenções possíveis.
Em tempo: Hoje tive consulta de pré-natal e está tudo ótimo. A partir de agora as consultas serão semanais. Miguel está "encaixadinho" e a chance dele mudar de posição a partir de agora bem pequena porque o espaço está cada vez menor (na última eco, com doppler, na 32ª semana a "altura" dele era de 42 cm e 2,033 kg), o que já é um ótimo sinal.

Agora é continuar esperando e torcer pra dar tudo certo. Torçam pro Miguel sair pela portinha, rs.


Eu e filhote descansando. Na foto: 33 semanas

8 comentários:

Dany, Danielle disse...

Vai dar tudo certo, com certeza!!!
Estou aqui torcendo por vc.
Bjos

Fabiana disse...

PN ou PC isso é uma decisão sua. E deve ser mega respeitada.
Um momento tão especial como a chegada de um filho não deve seguir a cabeça de ninguém a não ser a sua.
Siga firme com o seu projeto e tudo vai dar certo.
Bjão.

Aline Bretas disse...

vai dar tudo certo! o psicologico conta muito! prepare-o q vc tera um parto maravilhoso! bjs

Susany disse...

Amiga...
Penso extamente como vc...
Falando nisso amei a imagem do post anterior, afinal eu nunca encontrei um ziper na minha barriga, vc já? Acho que não né?
rsrsrrss

Olha, estamos aqui torcendo por vc, viu? Vai dar tudo certo!
Vc vai sentir dor sim, mas em seguida voce irá ouvir o chorinho desse bebe lindo...
E tenho certeza que isso compensa tudo!

Fica com Deus! E conta comigo, sempre!
Beijos!

Natalia Branco disse...

Oi! Encontrei seu blog e estou encantada! Vou t seguir ok?!
Primeiramente, parabens pela gravidez!
Olha, eu penso exatamente como vc! É tão bom encontrar pessoas q pensam como a gente né?! Eu adoro!
Ainda não estou grávida, mas já tenho opinião formada a respeito de mta coisa, e o parto é uma delas! Tbm sou terminantemente contra a banalização da cesárea, vou lutar e me preparar mto pelo meu parto normal. Sabe, eu sou mto de "meter a cara", não gosto de deixar d fazer algo por medo, sempre quero poder dizer no final "pelo menos eu tentei", vou lutar mto por um parto normal, mas se eu tiver REAIS indicações clínicas para o PC, vou fazer, mas vou poder dizer eu QUIS e TENTEI o que é NORMAL! E estou mto feliz pois já encontrei uma GO ótima, adepta total do PN, então já posso ficar mais tranquilas. Mas naqueles desculpas esfarrapadas dos médicos eu não caio não (s/ dilatação, circular d cordão, etc)!!!
Vc já conhece o Mamíferas? (www.mamiferas.blogspot.com). Se não, passa lá! Vc vai gostar!
Beijinhossss

Natalia Branco disse...

Ah, esqueci de dizer! Também tenho MUUUITO mais medo de uma CIRURGIA de médio porte em que cortam sete camadas do meu corpo, do que do parto normal. Dor realmente é uma coisa relativa. Felizmente, acho q tenho uma resistência boa. Mas tbm há um trabalho de respiração e tranquilidade no momento do TP, q ajudam muuuuuuuiiiito!
Bjs

Lilis disse...

Oi Marilia,
Nós conversamos um pouquinho hoje no twitter e eu vim aqui espiar o seu blog.

Eu sei que quando a gente tá grávida ouve um monte de besteiras e seria muito melhor se as pessoas ficassem quietas. Mas é que eu me vi tanto em vc quando li seu post que não consigui ficar quieta.

Eu passei minha gravidez toda sonhando com um PN. Li tudo o que eu podia e mudei de GO com mais de 30 semanas em busca de um que ao menos fosse a favor de PN. Como eu disse no tui aqui em Ilhéus não existe médico humanizado.

O problema é que a na hora do parto se tudo não sair 100% perfeito esse tipo de médico sempre te convence a uma cesárea. É muito difícil ter o parto dos sonhos com médico cesarista.

Como vc não tá conseguindo mudar de médico porque vc não tenta uma doula. A gente não tem idéia de como ficamos frágil na hora do parto e no meu caso eu tenho certeza que se tivesse alguém do meu lado teria tido um PN.

Bom, desculpa se falei demais. Mas como vc mesma disse saber que viveu uma desnecesária não é um sentimento legal.

Estou super na torcida pra vc ter um parto lindo e muito tranquilo.

Bjs

Lia disse...

Marília, toda a sorte do mundo pra você!